Criança com febre! O que fazer?


A febre é um dos principais motivos de procura ao pediatra e idas ao Pronto Socorro, é importante termos as informações necessárias para para sabermos o que fazer e quando devemos nos preocupar.

Qual é a temperatura normal do corpo? Quando eu considero que meu filho está com febre?

A temperatura do corpo pode variar de acordo com vários fatores, como a hora do dia, a quantidade de roupa, a atividade física e principalmente a idade. Consideramos normal uma temperatura na região axilar abaixo de 37ºC, portanto variações de 37,2ºC a 37,5ºC já devemos considerar febre, sendo mais fidedigno os valores acima de 37,8ºC.

O que é e por que temos febre?

É muito importante entender que a febre em si não é uma doença, e sim um sinal de que algo está acontecendo no nosso organismo. Ou seja, é sinal de que nosso sistema de defesa está tentando combater alguma alteração do organismo, não sendo portanto necessariamente prejudicial. Existe uma infinidade de motivos que podem levar alguém a ter febre, desde as doenças leves e totalmente benignas até as doenças mais graves.

É importante medir a febre? Qual termômetro devo usar?

Muitos pais apenas ao tocar suas crianças já sabem que estão com febre, mas é sempre muito importante aferirmos a temperatura com um termômetro, para termos o valor preciso e acompanharmos a evolução. Hoje em dia existem diversos tipos de termômetro disponível no mercado. O mais fidedigno continua sendo o termômetro de mercúrio, mas devido ao risco de quebrarem e também por ser o menos prático, os termômetros digitais axilares atualmente são os mais indicados. Os outros tipos de termômetro de testa, colantes ou outros, são menos precisos.

Quando devo me preocupar e levar ao Pronto Socorro ou Pediatra?

Existe alguns casos que a avaliação da causa da febre precisa ser realizada de uma forma mais urgente e em outros casos podemos esperar um pouco e observar a criança, sem a necessidade de correr para um atendimento médico.

As situações que devemos avisar o pediatra com urgência ou ir a um Pronto Socorro, o que chamamos de “Sinais de alerta”, são eles:

  • Crianças menores que 3 meses com temperatura maior que 37,8ºC devem ser sempre avaliadas pelo maior risco de gravidade. (Antes de tudo devemos tirar o excesso de roupa do bebê para ver se realmente ele está com febre, aguardar aproximadamente meia hora e aferir novamente, caso a temperatura tenha abaixado provavelmente era devido ao excesso de roupa.)

  • Criança que estiver prostrada, abatida, sonolenta, com choro inconsolável, sem querer brincar, sem querer ingerir líquidos, independente da idade. Importante observar principalmente se esses sintomas mantém mesmo quando a febre abaixa, na vigência de febre é normal apresentar algum desconforto.

  • Criança com sintomas como: dor de cabeça intensa e vômitos frequentes, manchas arroxeadas no corpo ou manchinhas vermelhas na pele que não clareiam quando você passa a mão, falta de ar, dificuldade para respirar, palidez, criança mancando e dor abdominal prolongada.

  • Febre intensa por mais de 48hrs sem causa aparente, principalmente se maior que 39ºC.

  • Crianças com alguma doença de base (coração, rins, pulmão, ou aquelas que tomam remédios específicos), devendo sempre procurar atendimento no local que já acompanham a doença.

Nos outros casos, se a criança estiver comendo bem, brincando e tranquila, não há tanta razão de preocupação e podemos apenas observar a evolução do quadro. Evite levar a criança sem necessidade ao pronto-socorro para não expô-la a outros vírus e bactérias num momento em que o organismo dela já está um pouco fragilizado. Caso a febre persista por mais de 48 horas sem nenhum sintoma associado, o pediatra deve ser consultado.

Devo sempre medicar meu filho se ele tiver febre?

Muito mais importante que o valor da temperatura, é o comportamento da criança.

A criança que está com febre mas continua disposta, brincando e ingerindo líquidos, não necessariamente precisamos medicá-la. Como já falamos febre é um sinal de defesa e a temperatura elevada ajuda a combater a causa.

No entanto, algumas crianças ficam abatidas, se sentindo desconfortáveis, com dores de cabeça e dores no corpo, nesses casos indicamos o uso de remédios no intuito de aliviar esses sintomas e não para abaixar a febre.

Não tenha medo pois a febre por si só não agrava a doença, não causa alterações neurológicas e não existe uma relação direta entre valor da temperatura com gravidade da doença.

Quais outros cuidados que eu devo ter?

  • Banho morno: Caso a temperatura não esteja tão alta ou após 30 minutos do uso do remédio, podemos dar um banho morno para ajudar a temperatura a abaixar. Mas nada de choque térmico! O banho precisa ser confortável para a criança.

  • Compressas: São menos efetivas que o banho morno, mas ajudam também. Não devemos usar álcool apenas água morna, retirando assim que a água esfriar.

  • Aumentar hidratação: Quando a criança está com febre ela acaba perdendo mais líquido que o normal e pode evoluir para uma desidratação e piorar o quadro. Além disso, bem hidratada, ela reage melhor às doenças. Portanto use e abuse dos líquidos, sempre respeitando a criança, podendo oferecer com variedade de sucos, água, chá ou leite, em pequenas quantidades e várias vezes no dia.

  • Mantenha uma dieta leve e saudável: é normal a criança perder um pouco de apetite, portanto não recomendamos forçar a ingesta dos alimentos, respeite o ritmo e o interesse da criança.

  • Usar roupas de acordo com a temperatura do ambiente: Nem menos, nem mais. Prefira os tecidos leves como o de algodão.

Fontes:

- J Pediatr (Rio J) 2003;79(Supl.1):S55-S64: febre, doenças febris, febre de origem desconhecida, visitas a consultório médico.

- Livro Pediatria em consultório: 5.ed.Sarvier. 2010

#febre #criança #bebê #cuidadoscomobebê #isabelaforni #almaterna #pediatra

Posts Em Destaque
Posts Recentes