May 15, 2017

Please reload

Posts Recentes

Como curar o mundo com uma criança de cada vez.

April 8, 2017

1/1
Please reload

Posts Em Destaque

Organizando a sua geladeira para prevenir doenças: Aprenda como fazer!

 

Você já ouviu falar em listeriose? Ela é uma doença veiculada por alimentos, em especial os refrigerados e prontos para o consumo, que podem ser peixes, carnes bovinas, suínas, aves, derivados lácteos e embutidos (salsichas, patês, presuntos), além de alimentos congelados/refrigerados/processados de origem vegetal. Ela é provocada pela Listeria monocytogenes, uma bactéria que se prolifera mesmo dentro da geladeira, apresentando alta  resistência à cadeia do frio. Dentre as infecções alimentares a listeriose é menos frequente, porém apresenta alta taxa de mortalidade, e é por isso que a gente tem que se preocupar!


De modo geral, listeriose acomete principalmente em pessoas imunodeprimidas, idosos, recém nascidos e gestantes. No das gravidinhas, a doença é frequentemente adquirida no terceiro trimestre e sua importância se deve ao fato de poder causar morte fetal, aborto, trabalho de parto prematuro e infecção neonatal.  Apresenta sintomas pouco específicos, muitas vezes apenas com sintomas gripais, incluindo febre persistente, ou sintomas gastrointestinais e redução de movimentos fetais. O diagnóstico definitivo somente é realizado pelo isolamento do agente através do sangue ou líquor.

 

Então: mamães gestantes e  vovôs, fiquem espertos! Vamos colocar aqui algumas dicas para você organizar e limpar bem sua geladeira a fim de evitar que a Listeria encontre no seu equipamento um lugar legal para habitar! Todas essas dicas são pautadas em legislações sanitárias, com o objetivo de te ajudar a revenir riscos de infecção para você e toda sua família!

 

Dica 1: como e quando limpar a geladeira?

 

  • Não limpe com produtos multiuso ou removedores, já que a estes produtos químicos podem contaminar os alimentos e provocar uma doença tóxica!

  • Utilize uma esponja umedecida com detergente neutro para remover as sujidades mais grosseiras;

  • Em seguida, borrife uma solução de Água sanitária própria para alimentos ( 1 colher de sopa para 1 litro de água) ou hipoclorito de sódio ( diluído conforme instruções do fabricante), ou utilize álcool 70% para esterilizar a geladeira.

  • Para fazer esta limpeza, remova todos os alimentos da geladeira e guarde-os durante todo o processo em caixas de isopor, coolers ou bolsas térmicas com gelo sintético;

  • O ideal é realizar a limpeza da geladeira semanalmente!

 

Dica 2: antes de guardar os alimentos na sua geladeira:

 

  • Se você está chegando do mercado com suas compras do mês, a prioridade é: Guarde os produtos de que necessitam de refrigeração antes mesmo de guardar os congelados ou os itens secos! Isso por que o alimento congelado demora mais tempo para mudar o seu estado e perder temperatura, diferente do refrigerado. Pense, durante o seu caminho para casa depois de passar no mercado, qual mercadoria perde mais temperatura: um frango congelado ou um iogurte?

  • Remova todas as embalagens de transporte dos alimentos antes de colocá-los na geladeira: saquinho de feira, sacolinhas de supermercados, embalagem de papelão de ovos... Transfira  os ovos para um recipiente plástico fechado e faça uma pré lavagem em frutas, verduras e legumes (não é para higienizar com água sanitária, apenas para retirar sujeiras, terra, pedrinhas ou pragas, como lesmas, minhocas que podem estar nestes alimentos), seque-os e transfira para saquinhos plásticos limpos antes de guardar na gaveta da geladeira!

  • Guarde todos os alimentos em recipientes tampados como refratários ou saquinhos plásticos para evitar o contato direto com o ar circulante que pode transportar microrganismos de um local para outro da geladeira, ou até mesmo de um alimento destampado para outro!

  • Alimentos preparados/ cozidos/ aquecidos: Faça um resfriamento forçado (banho maria de gelo) antes de guardá-los na geladeira. Não fique esperando o alimento esfriar naturalmente! Isso porque os microrganismos a-d-o-r-a-m a temperatura morninha e crescem com mais facilidade!  Resfrie o alimento em banho maria gelado e imediatamente coloque em um recipiente tampado, direto para a geladeira!

 

Dica 3: atenção à organização na hora de guardar os alimentos:

 

  • Prateleira de cima (aquela mais próxima do freezer): Esta é a prateleira mais fria, por isso nela deve ser mantidos os alimentos mais sensíveis à contaminação, como leite aberto e derivados lácteos como iogurte, coalhada, requeijão queijos, além de embutidos, e produtos à base de ovos, como maionese aberta e sobras de preparações prontas/cozidas.

  • Segunda prateleira (do meio): Mantenha os alimentos pré-preparados (verduras higienizadas, picadas, etc).

  • Terceira prateleira (aquela que antecede a gaveta): Esta prateleira deve ser reservada para os processos de descongelamento e dessalgue dos alimentos, em especial das carnes. Estes procedimentos devem acontecer em um recipiente TAMPADO, evitando que o “suco” da carne em descongelamento escorra, além de impedir o contato da carne em descongelamento com o ar circulante da geladeira: Lembre-se que seu refrigerador trabalha por circulação de ar, levando o ar frio (e  mais pesado) para baixo e o ar quente (e mais leve) para cima, para refrigerar. Por isso, o  contato da carne em descongelamento, que pode ter bactérias com o ar circulante pode permitir que estas bactérias sejam transportadas para qualquer  outro alimento destampado do seu refrigerador!

  • Gaveta: Frutas, verduras e legumes não higienizados, pré-lavados e secos com e transferidos para saquinho limpo.

  • Porta da geladeira: Sucos e bebidas gaseificadas industrializadas, condimentos, geleias com conservantes.

 

Dica 4: qual é o prazo de validade dos alimentos?

 

  • Lácteos: em média 5 dias após abertos – devem ser mantidos até 7 graus;

  • Alimentos prontos para consumo cozidos: 2 dias (em caso de peixe,: 1 dia);

  • Alimentos pré preparados/ higienizados: 2 dias.

  • Carnes descongeladas de frango ou bovina cruas: 2 dias;

  • Peixes descongelados crus: 1 dia.

  • Alimentos industrializados, como enlatados, maioneses, conservas e condimentos, bebidas etc.: verifique o prazo de validade após abertura da embalagem indicado pelo fabricante (Atenção! O prazo de validade do alimento fechado não é o mesmo em ralação ao mesmo alimento depois de aberto!)

 

Dica 5: atenção à etiqueta:

 

Como saber se aquele milho de latinha que foi retirado da embalagem já venceu ou não? E aquela sobrinha de arroz? Como lembrar quantos dias já se passaram desde que você preparou? Será que ainda estão próprios para consumo, com base nos prazos de validade que mostramos acima? Para te ajudar a saber se os alimentos da sua geladeira ainda estão válidos, identifique todos os alimentos da geladeira da seguinte forma:

 

  • Alimentos que você preparou (prontos para consumo) ou higienizou e picou (pré-preparados) ou alimentos em dessalgue e descongelamento: Coloque o nome da preparação, a data de preparo e o prazo de validade.

     

     

  • Alimentos industrializados: remova-os de sua embalagem original, em especial latarias, que enferrujam em refrigeração e faça a etiquete com as seguintes informações: Nome do produto, data de fabricação, data de validade após aberto, marca e lote. Essas informações são super válidas caso você precise entrar em contato com o SAC do fabricante!

 

Gostou? Então, que tal aproveitar para dar aquela “geral” na sua geladeira agora?

 

 

 

Referências:

  1. FAI, Ana Elizabeth Cavalcante et al . Salmonella sp e Listeria monocytogenes em presunto suíno comercializado em supermercados de Fortaleza (CE, Brasil): fator de risco para a saúde pública. Ciênc. saúde coletiva,  Rio de Janeiro ,  v. 16, n. 2, p. 657-662,  Feb.  2011.   Disponível em:  http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-81232011000200029&lng=en&nrm=iso

  2. Krindges, F; Cardoso, EF; Rombaldi, AR; Espinosa, S.: Listeriose como diagnóstico de febre de origem desconhecida em gestantes. Revista da AMRIGS, Porto Alegre, 54 (2): 194-196, abr.-jun. 2010. Disponível em: http://www.amrigs.org.br/revista/54-02/15-407_Listeriose_como_diagnostico.pdf

  3. Legislação Sanitária para Alimentos - Portaria CVS 5 do DOE de 19/04/13 e Portaria 2619 de 06/12/11 - SP.

     

     

     

     

     

     

     

     

     

Compartilhe
Please reload

Siga
Procurar por tags
Please reload

Arquivo
  • Facebook Basic Square

@2017 por Laura Ayres. 

  • Black Facebook Icon
  • Black Instagram Icon