@2017 por Laura Ayres. 

May 15, 2017

Please reload

Posts Recentes

Como curar o mundo com uma criança de cada vez.

April 8, 2017

1/1
Please reload

Posts Em Destaque

O dia em que meu bebê nasceu: Mariane Claro.

Dia 30 de junho, uma terça-feira de lua cheia eu estava indo dormir e disse assim pro Henrique: 
"Olha, vou desencanar e acreditar q o bebê (pq ele ainda não tinha nome) vai nascer com 42 semanas... Tô muito cansada e não quero ter expectativa de que ele nascerá com 39 semanas (pois na ultima consulta, a parteira disse pra mim q ele iria adiantar um pouco), pq senão eu ficarei mais cansada ainda!"

 

00h eu deitei e dormi 20min, logo depois sinto um "ploc" dentro da minha barriga! Minha bolsa tinha estourado! Levantei calmamente e avisei o Henrique... Fui para o banheiro e o Henrique foi junto... rs! Ele: "Amor! E agora? O que a gente faz?". Imediatamente meu celular toca um sinal de WhatsApp... Era minha parteira Ana Cris, dizendo pra gente atrasar um pouquinho a consulta q eu teria no dia seguinte...
Hahahaha! Adoro quando essas coisas acontecem!!! Eu respondi pra ela dizendo que de alguma forma a gente estava conectada pois minha bolsa tinha ACABADO de estourar... Ela comemorou e disse pra eu tentar descansar, pq eu teria um longo dia pela frente...

 

A sensação era surreal... saber que logo logo sairia um ser de dentro de mim... aquele que a gente ficou esperando e sonhando... nosso filho ia nascer!!! Me veio uma adrenalina absurda e eu comecei a tremer... Era amor, alegria e medo, tudo misturado... Graças a Deus, minha gravidez foi ótima! Tudo caminhava muito bem para q a gente conseguisse com que o partofosse domiciliar! Bom, tudo estava preparado! 

 

Toda equipe foi avisada! As parteiras Ana Cris e Letícia, a doula Laura Ayres, a médica Ana Thais... Minha fada madrinha Katia Gardin que iria fotografar o parto e a Nina (filha da Ka), nossa menina iluminada!!!

Enquanto isso, Henrique já estava anotando todas as contrações... O tempo e intervalo de casa uma... Às 4h as contrações começaram a ficar mais forte e pegaram um ritmo! Ligamos pra doula e ela disse pra eu ir tomar um banho pq ou ía aliviar minha dor ou as contrações caminhariam mais rapidamente...

Pois foi o q aconteceu! Ficou um tanto mais rápidas... 7h e pouco a Lau chegou e em seguida a Leticia tb chegou, mediu e eu estava com 5cm de dilatação, então ainda tinha algumas horinhas pra dilatar tudo... 

Fiquei na banheira a maior parte do tempo do trabalho de parto... as contrações é algo realmente dolorido que te leva para um outro lugar... Em todo este tempo, tentei ficar conectada com o meu corpo e respirava bem fundo... 

 

Logo chegou a Katia com o meu vaso de margaridas! Uma coisa q fiz questão que tivesse perto de mim... Margaridas me aproximam do meu pai... e durante o trabalho de parto eu tinha certeza q ele estava perto de mim - não é todo mundo q acredita nessas coisas... mas eu senti ele perto e pra mim fez total diferença. Enquanto isso Laura Boudler escutava os meus gemidos e atendia a porta... rs! Cuidou de toda logística e possibilitou q o Henrique ficasse todo o tempo do meu lado... tb fez comida para a equipe e super torceu para q tudo desse certo! Muito muito obrigada! E o Henrique? O melhor companheiro, marido, namorado, parceiro e pai que eu e o Antônio poderíamos ter!!! Ficou o tempo inteiro do meu lado... me apoiou, sorria pra mim, segurava minha mão e acreditava que a gente ia conseguir! 

 

Bom, enquanto isso... eu estava na banheira... gemendo, sentindo uma dor absurda e pensando: "Bem, a escolha de parir em casa foi minha... está tudo bem, o batimento cardíaco do bebê está ótimo... então, Mariane sua louca, você vai parir aqui e vai segurar o seu filho e vai ser incrível"! Eu me lembro da Letícia (amada!) olhar pra mim com a calma que Deus deu... e dizer: Mari, ta tudo lindo, vc ta indo super bem...  Eu perguntava se ia demorar muito... hahaha! Como se nessa altura do campeonato eu tivesse alguma noção de tempo... e ela dizia que eu estava caminhando bem... e fazia eu acreditar q realmente estava td bem! A orientação da Lau (doula) e Letícia foi fundamental pra q eu tb conseguisse me acalmar... Sim! Pq dava medo... 

 

Logo eu comecei a sentir vontade de fazer força e era inevitável impedir (coisa linda da natureza!)... Comecei a fazer força e cada vez ficava mais forte (da saudade deste impulso de fazer força)!!! Ana Cris, minha leoa chegou e orientou pra eu sair da banheira e ir para um banquinho... Aí sim começou a parte do fogo - que a Ana Thaís um dia me falou em uma consulta que saí com vontade de sentir a dor do parto - uma queimação na vagina q é algo inexplicável! 

 

Fui pro banquinho e a Ana ficou na minha frente e Henrique atrás de mim, me sustentando... A vontade de fazer força era maior ainda e quando ela vinha, eu puxava a Ana Cris e o Henrique me segurava e cada vez mais eu sentia o bebê e conseguia ver ele saindo por um espelho que estava na minha frente... delícia demais!!! Sim! Dói, mas é delicioso sentir... Não da prw explicar...

 

Nessa hora eu lembro de ver a Nina torcendo e a Katia me olhando c um sorriso lindo... Henrique rindo de tamanha alegria... Lau na expectativa e filmando tudo... Letícia pedindo pra eu respirar fundo e Ana Cris falando "vamo lá que ta perto!" Henrique me sustentando... em todos os sentidos...

 

Não sei quantas ondas de contrações foram... Só sei que era incrível e eu sentia ele chegando...  Eu tinha q ter força! Ele tinha que sair! Dei TUDO de mim, pedia a Deus pra que eu ficasse mais forte... e depois de alguns minutos neste banquinho, ele nasceu... 

 

Como explicar? Não faço a menor idéia... Ele veio pro meu colo na temperatura mais deliciosa q já senti até hoje... veio coberto de vernix... veio quietinho e logo começou a chorar... Eu não sei explicar o que senti... A dor já tinha ido embora e eu estava com este ser mais precioso nos meus braços e o amor da minha vida estava me cobrindo de amor... Quer sensação melhor?! É prazer, orgasmo, felicidade, amor, paz, plenitude... tudo de uma vez!!!

 

Levantamos e fui caminhando com o ele nos braços até o quarto, com a ajuda deles cheguei na cama, deitei e fiquei sentindo o calor dele no meu peito e o Henrique do meu lado... Foi aí que escolhemos o nome.... Antônio... A Ana Thaís, minha médica chegou logo depois e veio pra somar nesse clima delicioso q estava a nossa casa... Ah! Com uma massagem mega "delicada" fez com que a minha placenta saísse... rs! Tudo lindo Dra! Vc realmente torceu muito para que eu não pisasse no hospital... vc foi demais e me ajudou muito neste processo! Beeeem depois, talvez depois de 1h? Não lembro... A Letícia ajudou o Henrique a cortar o cordão... Momento lindo também!

 

Gratidão a Deus! Gratidão por ter dado tudo absolutamente certo!

Gratidão ao meu amor, Henrique Villas Boas, parceiro incrível que quero ter mais uns dois filhos!!!Rs...

Gratidão a minha fada madrinha, Katia Gardin e a ninoca... Que bom que estavam perto!

Gratidão a equipe maravilhosa, sensível, que sabe olhar no olho e que em tão pouco tempo a gente ama e quer ter perto... 

 

Ana Cristina Duarte , leoa que até agora nem acredito que aquela mulher que eu vi no filme "O renascimento do parto" e pensei: "nossa! se eu pudesse queria parir com essa mulher perto de mim"! E vc estava perto de mim... rs! Acreditando e me ajudando a fazer força!

 

Letícia Ventura, como vc é incrível!!! Seu olhar me acalmou muito e passou muito amor... Sorte a minha ter você perto!

 

Laura Simões Ayres querida, segurou meus braços, me protegeu, cuidou de mim... Não esqueço de vc prendendo o meu cabelo pra eu ficar confortável... fazendo massagem, esquentando e esfriando a água... rs! Fazendo tudo o que eu precisava...

 

Ana Thais Vargas, vc é incrível! Nossas conversas em seu consultório mudou tudo e me deu muita força pra seguir o meu coração!

 

Bem, foi assim... Como diz o Henrique, a sensação é de paz mundial...

 

Antônio chegou dia 1.7.2015 trazendo alegria e uma sensação que ainda não sei explicar... Só sei que ela é incrível e eu nunca senti nada igual...

Compartilhe
Please reload

Siga